22/06/2022

Consórcio é investimento ou não?

Está querendo fazer um consórcio, mas não sabe se deveria investir nessa modalidade de compra? Ou melhor: não sabe nem se consórcio é investimento? Bom, a boa notícia é que agora suas dúvidas vão acabar! 

Nesse conteúdo explicamos se os consórcios são ou não um tipo de investimento e também te contamos quando esse tipo de compra pode ser vantajosa para você. Vem saber mais:

Deixe seu score nas alturas | QuiteJá

O que é um consórcio? 

Antes de tudo, precisamos ter o conceito de consórcio bem claro. O consórcio é a junção de pessoas em grupos com o objeto em comum de adquirir algum tipo de serviço ou produto. 

Ou, de forma mais simplificada, o consórcio é um grupo de pessoas físicas ou jurídicas que desejam um bem (como uma casa) ou serviço (como uma festa de casamento) e, por isso, abrem uma “poupança comum” a fim de alcançar aquele objetivo. 

Os consórcios podem ser de: 

Vale mencionar que os consórcios são administrados por empresas chamadas consorciadoras. Essas empresas são instituições financeiras que têm como propósito a gestão dos mais variados tipos de consórcios.  

Consórcio é investimento ou não? 

Para responder a essa pergunta podemos contar com a ajuda da língua portuguesa, olhando em um dicionário, vamos ter a seguinte definição de investimento: 

investimento (substantivo masculino) 

  1. ato ou efeito de investir(-se)
  2. aplicação de recursos, tempo, esforço etc. a fim de se obter algo

E além disso, vamos também ver a definição do Banco Central do Brasil sobre investimento: “investimento é a aplicação dos recursos que poupamos, com a expectativa de obtermos uma remuneração por essa aplicação”. 

Se olharmos para essa definição, quando alguém participa de um consórcio está empregando um valor a fim de ter acesso a um produto ou serviço, certo? Porém, esse valor não renderá uma remuneração (graninha a mais), não é mesmo? 

É justamente por esse motivo que o consórcio não é considerado um investimento do ponto de vista financeiro: porque o valor aplicado não traz retorno para o consorciado. 

Apesar do consórcio formar uma poupança para a aquisição de um bem ou serviço, ele não rende remuneração sobre o dinheiro aplicado – o que o difere de um investimento em fundos, por exemplo. 

No entanto, isso não significa que adquirir um consórcio seja uma má ideia. Afinal, nem todas as pessoas possuem facilidade em guardar ou aplicar dinheiro por conta própria a longo prazo, não é mesmo? 

Quem enfrenta dificuldades na hora de investir, pode encontrar no consórcio uma saída perfeita. Isso porque o compromisso mensal pode ser encarado como uma forma de poupar dindin para um propósito maior. 

Vale a pena fazer um consórcio em 2022?

Consórcio é investimento ou não? | QuiteJá 

Chegamos a metade de 2022 e você está pensando em entrar em um consórcio, mas tem dúvidas se essa é mesmo uma boa opção? 

Já explicamos um pouco sobre essa modalidade de compra aqui, agora vamos te contar 4 motivos pelos quais o consórcio pode valer a pena pra você, olha só: 

Sem entrada 

Um ponto muito atrativo do consórcio é que não é necessário dar uma entrada para participar. Diferente do que ocorre em financiamentos em que o valor da entrada é requerido e pode custar até 20% do valor total do bem ou imóvel. 

Quem escolhe fazer parte de um grupo de consórcio precisa apenas pagar a primeira parcela para começar a participar. Isso permite que os serviços e bens sejam conquistados sem que um valor inicial muito alto seja necessário. 

Poder de negociação 

Mesmo que o pagamento do consórcio seja realizado ao longo de vários meses, quando uma pessoa é contemplada, ela recebe o valor integral do bem ou serviço. Ou seja, é possível realizar a compra à vista. 

Ter o valor total do bem consorciado faz com que seja possível negociar descontos e benefícios durante a aquisição. Isso pode acabar resultando em economia, o que não é nada mal, não é mesmo?  

Pagamento prolongado 

Dependendo do tipo de consórcio realizado, as parcelas podem ser pagas por um período superior a 96 meses – isso é claro, depende do tipo de consórcio adquirido. 

Ou seja, é possível diluir o valor total em um grande número de parcelas. Essa forma de pagamento faz com que conquistar o imóvel ou automóvel desejado não seja um grande peso financeiro.  

Garantia 

Quem participa de consórcio pode ter a garantia de que terá o bem ou serviço adquirido – seja ao ser sorteado ou ao dar um lance. E dá uma tranquilidade danada saber que você não vai correr riscos, não é mesmo? 

É claro, aqui precisamos dizer que a contemplação pode ocorrer só no último sorteio do consórcio, mas mesmo com o tempo prolongado o resultado é o mesmo: você terá o bem ou produto consorciado!  

É seguro adquirir um consórcio?

Consórcio é um investimento seguro? | QuiteJá

Adquirir um consórcio é seguro sim, porém é preciso ficar atento. Existem empresas que agem de má fé e, muitas vezes, aplicam golpes em pessoas que têm a inteção de fazerem um consórcio. 

Para evitar cair em furadas, essa dica é fundamental: sempre verifique se a administradora com quem você pretende fechar um consórcio é autorizada pelo Banco Central. 

Para realizar essa verificação, basta acessar o site do BACEN e baixar a planilha com o nome de todas as consorciadoras autorizadas do país. Assim você não fica em dúvida e pode ter maior segurança durante sua negociação!  

Ser um consorciado ou não: eis a questão 

Essa questão já não é mais tão confusa depois do nosso texto, não é mesmo? Se você quer saber mais sobre esse assunto, pode conferir mais informações na parte 01 deste material: Consórcio: como funciona, 4 tipos e como fazer. 

Terminamos o conteúdo de hoje falando sobre pontos que mostram que o consórcio pode ser um bom negócio. Agora, chegou a sua vez de decidir se esse tipo de compra funciona para você. 

Mas ah, antes de assumir qualquer tipo de compromisso, lembre-se de fazer o planejamento de todos os custos que terá, combinado? E caso precise de ajuda para quitar dívidas em atraso antes de dar o primeiro passo rumo ao consórcio, nós podemos te ajudar! 

QuiteJá

Uma plataforma que nasceu para resolver suas pendências financeiras de maneira segura e sem burocracia. Tem alguma dúvida? Converse com a gente nos comentários!

Posts Relacionados

Dia dos namorados: 10 presentes que não custam nada
QuiteJá | 10/06/2022
Consórcio: como funciona, 4 tipos e como fazer
QuiteJá | 24/05/2022
A QuiteJá é confiável? 5 motivos para negociar sem medo
QuiteJá | 12/05/2022

Deixe o seu comentário!

Ir para o Topo