31/08/2021

Refinanciamento de veículos: o que você precisa saber sobre essa modalidade de crédito

Pensando em contratar um refinanciamento de veículos, mas não sabe bem como funciona? Neste texto, contamos tudo que você precisa descobrir!

Mas antes, já vale destacar: você vai precisar ter um carro em seu nome para contratar esse empréstimo. Outro ponto importante será cuidar do orçamento, para evitar que o crédito se torne um problema para as finanças.

A seguir, listamos os pontos sobre o refinanciamento de carros para você saber. Continue lendo!

Afinal, o que é o refinanciamento de veículos?

O refinanciamento de veículos é um empréstimo com garantia. Nele, você oferece o seu carro como garantia de pagamento.

Funciona assim: você tem um veículo em seu nome. Então, vai entrar em contato com o banco ou financeira e solicitar o financiamento. Para dar mais segurança ao banco, você vai oferecer o veículo como garantia de pagamento.

Assim, se as parcelas não forem quitadas, a empresa poderá “tomar” seu veículo para finalizar a dívida.

De qualquer forma, isso acontece em último caso. A financeira na verdade tem maior interesse que você pague as parcelas em dia. No período de contrato do empréstimo, você poderá continuar a usar o carro normalmente no dia a dia.

A única coisa que você não poderá fazer é vendê-lo.

Seu CPF está limpo? Consulte!

Como funcionam as taxas de juros?

No refinanciamento, as taxas de juros são mais baixas do que as de outros tipos de empréstimo

Isso acontece justamente pela garantia dada ao banco. Como a empresa tem segurança de que a dívida será paga, de um jeito ou de outro, ela se sente mais segura.

Dessa forma, os juros do crédito se tornam mais baixos. Então, pode ser uma opção interessante de empréstimo para quem tem um carro e quer pagar pouco pelo dinheiro.

Financiamento x refinanciamento: qual a diferença?

O financiamento é um tipo de crédito que tem como objetivo comprar um bem. Com um financiamento de veículo, por exemplo, você vai comprar um carro.

Já o refinanciamento é um empréstimo sem destino definido. Você não precisa dizer ao banco para o que vai usar o dinheiro.

Ao mesmo tempo, no refinanciamento você oferecerá um carro como garantia, em vez de comprar um, como no financiamento.

Quais as vantagens do refinanciamento de veículo?

Sem dúvida, uma das maiores vantagens do refinanciamento é a taxa mais baixa de juros do crédito. Dessa forma, o usuário paga menos pelo dinheiro.

Outro aspecto interessante é que o consumidor tem liberdade para usar o dinheiro como quiser. Não é preciso dizer ao banco a finalidade do empréstimo.

Um refinanciamento ainda costuma ter prazo maior de pagamento. Logo, é uma alternativa para quem deseja quitar parcelas mensais mais suaves, que não atrapalhem tanto o orçamento.

Também vale dizer que o carro permanece no nome do proprietário. Então, ele pode continuar a usar o veículo normalmente, como achar melhor. A situação só vai mudar se as parcelas ficarem em aberto e a empresa precisar usar o carro para finalizar a dívida.

Refinanciamento de veículos | QuiteJá

Quando vale a pena refinanciar meu veículo?

São vários casos em que o refinanciamento pode ser uma boa opção de empréstimo. Primeiro, na hora de obter um crédito um pouco maior.

Usando o refinanciamento, esse crédito deve ter juros mais baixos. Então, no fim das contas, o empréstimo ficará mais barato.

Outro momento em que ele pode ser útil é na hora de quitar dívidas em aberto. Obtendo o empréstimo, você pode quitar os débitos e ficar com apenas um pendente: o próprio refinanciamento.

Essa estratégia de “trocar” uma dívida pela outra é interessante quando os débitos em aberto têm juros maiores que o empréstimo. E então, com a troca, você também terá mais controle do orçamento, pois terá que lidar com uma única dívida.

Quais são os requisitos?

Não é difícil conseguir um empréstimo com garantia de veículo. Para começar, você só precisa ter um carro em seu nome, que será dado como garantia ao banco.

Depois, será preciso apresentar alguns documentos, pessoais e do carro. São eles:

  • Documento de identificação com foto;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de renda; 
  • Documentação do carro.

Cada banco solicita uma renda mínima, e ela vai variar conforme o valor solicitado de crédito.

Onde refinanciar meu veículo?

Na hora de refinanciar o carro, é interessante usar um simulador de empréstimo. Assim, online mesmo você vai conseguir visualizar ofertas de crédito para comparar.

É preciso apenas indicar o valor desejado, número de parcelas e seu e-mail para simular os valores.

A ferramenta permite visualizar várias ofertas de uma só vez. Então, fica mais simples entender qual a mais atrativa para o seu orçamento.

Também há a opção de refinanciar o carro pessoalmente, indo até o banco. Neste caso, porém, você não vai contar com a comodidade do meio virtual, que permite fazer tudo com alguns cliques.

Uma dica importante é ter atenção ao CET de cada oferta. O CET é o Custo Efetivo Total de um empréstimo, e soma os juros e outras taxas cobradas. 

Considerar apenas os juros pode dar uma falsa impressão de que o empréstimo é o melhor. Afinal, os juros de um banco podem ser mais baixos, mas o CET final pode ser mais alto que os demais. Atenção a isso.

Cuidados a serem tomados

Na hora de refinanciar um carro, é essencial ter cuidado na hora de escolher a empresa com a qual você vai lidar. O negócio tem que ter credibilidade e transmitir confiança, para que você não caia em nenhum golpe online.

Ao mesmo tempo, você precisa planejar seu orçamento antes de obter o crédito. Lembre-se de que o empréstimo será uma nova dívida, e é importante que você quite os valores mensais. Do contrário, há a chance de a financeira “tomar” seu carro para quitar o débito.

Por isso, coloque na ponta do lápis sua renda e despesas atuais, e então calcule quanto você conseguiria pagar por mês ao banco. A partir daí, você poderá pesquisar por um empréstimo que cabe no orçamento.

Finalmente, cuidado para pagar as parcelas do empréstimo em dia. Isso vai evitar acumular juros moratórios e ter problemas com a credora.

_________________________________________________________________________________________________________

Este conteúdo foi desenvolvido pela Juros Baixos em parceria com a QuiteJá. Para ter mais informações sobre educação financeira acompanhe nosso blog e nosso canal no YouTube.

QuiteJá

Uma plataforma que nasceu para resolver suas pendências financeiras de maneira segura e sem burocracia. Tem alguma dúvida? Converse com a gente nos comentários!

Posts Relacionados

QuiteJá no Reclame AQUI: métricas, desempenho + Selo RA1000
QuiteJá | 28/09/2021
Setembro amarelo: o que é, ajuda gratuita +7 dicas de autocuidado
QuiteJá | 24/09/2021
Reajuste de Aluguel: tudo o que você precisa saber
QuiteJá | 16/09/2021

Deixe o seu comentário!

Ir para o Topo