11/02/2021

Dívida caduca? O que acontece com uma dívida após 5 anos?


“Mas essa dívida já caducou, por que estou sendo cobrado?”
e “Vou esperar caducar para não precisar
pagar
” são frases comuns e que representam mitos sobre a dívida caduca.

O Brasil tem mais de 60 milhões de inadimplentes, um cenário preocupante. E se você é um deles, com certeza já ouviu de tudo sobre como
negociar,
como
aumentar o score
e como fazer a dívida “sumir”.

Por isso, neste texto esclarecemos tudo sobre caducar e prescrever, o que acontece
depois e como regularizar sua dívida.

O que acontece com uma dívida após 5 anos?

Se a dívida não for paga dentro do prazo de 5 anos, ela caduca, como dizemos popularmente. 

Ou seja, ela sai da lista dos serviços de proteção ao crédito, como Serasa, SPC ou Boa
Vista SCPC, e
seu nome fica limpo. Além disso, a dívida não entra mais
no cálculo do score de crédito.

Mas isso não significa que a dívida some como em um truque de mágica. Ela ainda pode ser
cobrada e deve ser paga. 

Sem falar que ela ainda constará no Registrato, o seu histórico financeiro no
Banco Central, que pode ser consultado por qualquer banco ou instituição financeira durante uma análise de
crédito.

Garanta até 90% de desconto na sua negociação de dívidas

Quanto tempo o credor pode cobrar uma dívida judicialmente?

A cobrança judicial é a abertura de um
processo para reconhecer o direito de recebimento do credor, intimando você a pagar o valor ou oferecer bens para a
liquidação da dívida.

Caso isso não aconteça, você pode ter seus bens penhorados ou a conta corrente
bloqueada, por exemplo.

O banco, a loja ou a empresa para a qual você deve pode te acionar judicialmente dentro
do prazo determinado para cada dívida no artigo 205 do Código Civil. Confira alguns:

  • 1 ano para despesas com hospedagem e
    dívidas de seguros;
  • 3 anos para aluguel de imóvel e
    empréstimos;
  • 5 anos para cartão de crédito, cheque
    especial, boletos bancários, impostos e convênios médicos;
  • 10 anos para telefone, água e energia
    elétrica.

Ah, importante! Esses prazos só valem se você não foi cobrado judicialmente por essa
dívida. Se um processo foi aberto,
esse prazo deixa de existir.

Qual a diferença entre caducar e prescrever?

Caducar e prescrever não são exatamente a mesma coisa, existem diferenças entre
esses dois termos.

Caducar está relacionado com a retirada do seu nome dos órgãos de restrição ao
crédito após cinco anos. É como se o mercado “esquecesse” que você não pagou aquele débito e seu nome não fica mais
negativado por causa disso.

prescrever é um termo jurídico que
significa que o credor não pode mais te acionar judicialmente por causa de uma dívida. Apesar do prazo para
prescrição poder ser de 5 anos também, não tem relação direta com a dívida caduca.

A dívida pode ser cobrada após prescrição?

Sim, a dívida prescrita pode continuar sendo cobrada, mas não judicialmente. Como
dissemos, a dívida não some e deve ser paga independente do tempo de atraso.

O importante é você saber que essa cobrança extrajudicial não pode te constranger ou ridicularizar, ou seja, ela precisa ser moderada, conforme o
Código de Defesa do Consumidor.

Além disso, o seu credor pode terceirizar a cobrança, por meio de empresas de renegociação de dívidas como a QuiteJá, que apenas facilita o acordo entre as partes, ou fazer a venda da
dívida
, concedendo o contrato para um novo credor.

Vale a pena esperar uma dívida caducar?

Definitivamente não. Já esclarecemos que deixar a dívida caducar não te livra do
problema. Além disso, existem todas as
consequências de passar 5 anos com o nome negativado. Conheça as principais delas:

Traz problemas com serviços bancários

O seu banco pode impedir a abertura de novas contas-correntes, bloquear seu cheque
especial e negar novos cartões de crédito. Ele só não pode cancelar serviços já contratados.

Dificulta renovação de matrícula

Se a matrícula da escola ou da faculdade está no seu nome, você pode ter dificuldades
para renová-la. As instituições de ensino não podem te proibir de finalizar o período letivo atual, mas seu nome
negativado pode atrapalhar a rematrícula.

Problemas na contratação de emprego

Infelizmente existem empresas que deixam de contratar pessoas com o nome negativado.

Entretanto, se não se tratar de uma vaga em uma instituição financeira, a consulta ao
CPF é considerada
discriminação e você poderá entrar com uma ação
contra a empresa caso seja comprovado que esse seja o motivo da rejeição.

É fator de exclusão de concursos públicos

Os concursos públicos também podem usar da consulta ao CPF como requisito para que você
assuma um cargo. Como as leis trabalhistas não são válidas para funcionários públicos, cada edital de concurso pode
determinar seus critérios para admissão dos candidatos.

Porém, a maioria dos concursos que exigem o nome limpo são aqueles destinados a
vagas em instituições financeiras.

Análise de crédito dificultada

Quer alugar um imóvel, financiar um carro, contratar um cartão de crédito ou fazer um
empréstimo? Todas essas opções precisam passar por uma
análise de crédito para aprovação. Com o nome negativado, isso é dificultado e você pode ter esses créditos negados.

Score baixo

Score baixo por causa de dívida

O score de crédito é uma pontuação que
avalia se você é um bom ou mau pagador para o mercado financeiro. Quanto mais próximo de 1.000, melhor e mais fácil
será para você conseguir crédito.

Mas com o nome negativado, o score acaba baixo e afeta as decisões das instituições
financeiras em relação a você.

Minha dívida caducou, e agora?

Lá se foram os 5 anos desde o vencimento da sua dívida e ela está caduca. Agora você já
sabe o que isso significa, mas existem diferentes situações que podem ocorrer desse ponto em diante. Entenda o que
fazer em cada uma delas.

Não recebi cobrança judicial, mas a empresa ainda me cobra

A empresa realmente pode continuar te cobrando, mas de maneira amigável e sem
constrangimentos já que a dívida além de caduca, está prescrita.

O seu nome não estará mais negativado e você não corre risco de uma ação judicial, mas
deverá planejar como quitar sua dívida o quanto antes.

Recebi uma cobrança judicial

É importante lembrar que prescrever é diferente de caducar. Se você recebeu uma
cobrança judicial e seu processo demorar mais de 5 anos, sua dívida irá
caducar e sair dos órgãos de restrição ao crédito mesmo assim.

O ideal é se ver livre dos dois problemas e tentar pagar e finalizar o processo o quanto
antes.

Pararam de me cobrar, ainda posso ter prejuízo?

Sim. Apesar do credor ter parado de te cobrar por não ser vantajoso para ele, você ainda
pode sair no prejuízo. Mesmo com o nome limpo e sem o risco de uma cobrança judicial, sua inadimplência continua no
histórico do Banco Central, o Registrato.

Isso pode dificultar a emissão de cartões de crédito, assim como a aprovação de
financiamentos e de empréstimos em outras instituições financeiras. 

Além da restrição interna com o próprio credor, o que pode impossibilitar você de ter
qualquer crédito com ele, mesmo a longo prazo.

Meu CPF continua negativado

A retirada do nome de negativação deve ser automática ao final do prazo de 5 anos. Se
isso não ocorrer, você deve exigir seus direitos imediatamente. 

Procure um advogado ou entre com uma ação na Justiça para pedir a exclusão do
cadastro de inadimplentes
. Em alguns casos, é possível pedir indenização por
danos morais causados.

Como regularizar uma dívida?

Você já sabe que não vale a pena esperar uma dívida caducar e prescrever, e que isso não
te livra do problema. A única solução é regularizar a sua dívida o quanto antes.

Avalie seu orçamento, reduza gastos e entenda quanto você pode pagar. Caso você não
possa pagar o valor integral, a melhor solução é
negociar a dívida com desconto e condições de pagamento melhores.

A QuiteJá é uma empresa que terceiriza a cobrança dos nossos parceiros. Ou seja, nós
ajudamos você a escolher uma proposta de negociação sem complicação e com segurança, 100% online. Em poucos passos
você fecha um acordo e pode quitar a sua dívida.

Ah, e o melhor de tudo. Você não precisa esperar 5 anos para ter o nome limpo
de novo
, depois do pagamento da parcela única ou da primeira parcela, em 5 dias
úteis seu nome estará em dia.

Conclusão

Agora você está pronto para responder a pergunta “Dívida caduca?” e outras. Apesar de
ser uma expressão muito comum, existem mitos sobre ela que podem prejudicar quem está devendo.

Lembrando que o melhor é sempre pagar a dívida o quanto antes, não deixe para daqui a 5 cinco anos o que você pode pagar hoje. Esperar ela caducar ou
prescrever te livra de parte do problema apenas.

Compartilha esse texto com quem acha que vai dar um “sumiço” na dívida e que não
precisará pagar mais, pois não é bem assim, não é mesmo?

QuiteJá

Analista de Conteúdo na QuiteJá

Posts Relacionados

Renda familiar: o que é, como calcular e como comprovar
QuiteJá | 22/07/2021
Como economizar água: dicas essenciais + 3 truques
QuiteJá | 15/07/2021
Restituição do Imposto de Renda: comprar, guardar ou pagar dívida?
QuiteJá | 08/07/2021

Deixe o seu comentário!

Ir para o Topo