22/07/2021

Renda familiar: o que é, como calcular e como comprovar

Já precisou calcular sua renda familiar, mas ficou sem saber como fazer essa conta da forma correta? Suas dúvidas estão prestes a acabar! Com exemplos e até mesmo com um material extra grátis, respondemos as principais questões relacionadas a esse tema. Vem conferir!

O que significa renda familiar?

A renda familiar é a soma da renda bruta individual dos moradores de uma mesma residência. Por exemplo, em uma casa em que moram 4 pessoas, o valor da renda familiar será a somatória desses quatro salários juntos. 

Esse tipo de cálculo é muito útil para alunos que desejam ingressar em programas de ensino do governo – como ProUni, FIES e Sisu. Já que a faixa de renda é um dos critérios usados para determinar se os candidatos poderão se enquadrar em vagas através de cotas. 

Qual a diferença entre renda familiar e renda familiar per capita?

Como falamos anteriormente, a renda familiar é a soma da renda de todos os residentes de uma mesma casa. Já a renda familiar per capita é o valor obtido através da divisão da renda familiar pelo número de componentes dessa família.

Exemplificando, a renda familiar per capita de uma família com 4 pessoas, será a soma de todos os salários dividida por 4 (que nesse caso, equivale ao número de familiares). 

TRUQUE: para ajudar, lembre-se sempre que a palavra per capita é uma expressão latina que significa “por cabeça”. Dessa forma, quando houver esse termo junto a renda familiar, será necessário fazer a divisão do valor total pelo número de pessoas. 

Garanta até 90% de desconto na sua negociação de dívidas

O que compõe a renda familiar?

  • Salários;
  • Proventos;
  • Pró-labore;
  • Pensões;
  • Benefícios da previdência pública ou privada;
  • Comissões;
  • Rendimentos de trabalho não assalariado;
  • Rendimentos advindos de atividades autônomas.

Todos esses tipos de receitas entram no cálculo da renda familiar. Por isso, não esqueça de levar todos esses pontos em consideração. 

Pensão alimentícia é renda familiar?

Se o cálculo da renda familiar tiver fins assistenciais, sim. Isso quem garante é o Decreto nº 6.214/2007, que afirma que o rendimento proveniente da pensão alimentícia, nesses casos, deve ser incluído no cálculo da renda per capita familiar.

No entanto, para outros fins é preciso verificar as regulamentações e leis que regem cada tipo de processo.

Como calcular a renda familiar?

Para te ajudarmos com o cálculo, vamos retomar o exemplo dado logo no início do texto. Vamos supor que em uma família de 4 pessoas, os salários sejam os seguintes: duas pessoas ganham um salário mínimo cada (R$1.100,00), uma pessoa ganha R$1.400,00 e a outra ganha R$1.600,00.

Para calcular a renda familiar mensal, basta somar a renda de todos os integrantes: R$1.100 + R$1.100 + R$1.400 + R$1.600. Sendo assim, a renda é igual a: R$5.200,00.

Já no caso da renda familiar per capita, vamos seguir com o mesmo exemplo, porém dessa vez será necessário dividir o valor total pelo número de familiares. Sendo assim R$5.200,00÷4, ou seja: R$1.300 é o valor da renda per capita.

Renda familiar de quem mora sozinho

A renda familiar de quem mora sozinho não precisa dos cálculos citados acima.  De acordo com o Ministério da Cidadania, a pessoa que mora sozinha tem uma renda que corresponde a de toda a família.

Sendo assim, os meios de cálculo e comprovação levam em conta apenas os ganhos individuais. 

Aprenda a como comprovar sua renda familiar | QuiteJá

Como comprovar renda familiar?

A comprovação da renda familiar vai depender da finalidade que essa informação tem. No entanto, em geral são necessários três tipos de documentação:

  1. Documentos de identificação do candidato e dos membros de seu grupo familiar;
  2. Documentos de comprovação de moradia;
  3. Documentos para comprovação da renda familiar bruta mensal.

Os documentos de identificação são relacionados a certidão de nascimento, certidão de casamento e certidões de óbito. Já os documentos que comprovam a moradia podem ser cópias de comprovante de residência (como contas de água e telefone) e declarações de moradia.

A documentação que comprova a parte monetária da renda familiar pode ser bastante extensa, abrangendo itens como cópia da Carteira de Trabalho, extratos bancários, cópia dos contracheques, entre outros.

Como fazer declaração de renda familiar?

O ideal é que todos os documentos que comprovem a renda familiar sejam apresentados juntamente com uma declaração. Novamente, vale ressaltar, que essas exigências de documentos podem variar de acordo com cada finalidade e instituição.

Para te ajudar, criamos uma modelo de declaração, é possível acessá-lo aqui: Declaração de Renda Familiar

Sobre a QuiteJá

Somos uma plataforma 100% digital de recuperação de crédito, nosso objetivo é te auxiliar na retomada do controle das suas finanças. E como fazemos isso? É bem simples: oferecemos condições especiais de negociação de dívidas.

Com um processo prático e rápido, apresentamos oportunidades para você quitar suas dívidas com parcelamento e descontos incríveis! Tudo de forma online, sem burocracia e de forma segura. Quando a sua vida financeira está em apuros, nós estamos aqui para você!

Conclusão

Viu só como calcular a renda familiar não é difícil? O importante é sempre ter em mente as diferenças entre os dois tipos de cálculos apresentados. Além disso, a documentação comprobatória é fundamental também.

Com todas nossas dicas você já pode ter segurança ao fazer o cálculo! Não esqueça de compartilhar esse conteúdo com seus amigos e, em caso de dúvidas, envie para a gente nos comentários!

QuiteJá

Uma plataforma que nasceu para resolver suas pendências financeiras de maneira segura e sem burocracia. Tem alguma dúvida? Converse com a gente nos comentários!

Posts Relacionados

QuiteJá no Reclame AQUI: métricas, desempenho + Selo RA1000
QuiteJá | 28/09/2021
Setembro amarelo: o que é, ajuda gratuita +7 dicas de autocuidado
QuiteJá | 24/09/2021
Reajuste de Aluguel: tudo o que você precisa saber
QuiteJá | 16/09/2021

Deixe o seu comentário!

Ir para o Topo